Artesanato Piauiense

Para os mais românticos, o artesanato tem muito a ver com uma forte sensibilidade, um senso criativo e paixão pelo que faz. Mas também reforça a identidade de um povo, a habilidade de mãos talentosas e enriquece a trajetória e o passado do nosso Piauí.

CONECTE-SE!

Acompanhe nossas redes sociais e não perca nada! Fique por dentro de tudo que acontece no Artesanato Piauiense.

CONHEÇA UM POUCO:

PALAVRA DO SUPERINTENDENTE

img

O artesanato piauiense é sem dúvidas uma das nossas maiores riquezas, além de ser uma prática cultural é também um resgate da nossa história e da nossa identidade. Ser artesão é ser um guardião das técnicas artesanais que falam sobre nossas origens, e por essa razão devemos valorizar o nosso artesanato.

Jordão Costa - Superintendente do Artesanato Piauiense

ÚLTIMAS NOTÍCIAS:

Confira as novidades dos Artesanato no Piauí em nosso Blog.

Edital Para a Rodada de Negócios Virtual

A Secretaria de Cultura do Estado do Piauí, por meio da Superintendência de Desenvolvimento do Artesanato Piauiense – Sudarpi e em parceria com o SEBRAE – PI, lança o Edital de Chamamento Público para a Rodada de Negócios Virtual.

As inscrições ocorrem do dia 5 ao dia 14 de maio. Os interessados poderão se inscrever através do e-mail: edital.sudarpi@gmail.com, com o assunto: RODADA DE NEGÓCIOS VIRTUAL – Nº 01 e no corpo do e-mail devem informar o nome completo.

A inscrição também poderá ser feita pelo formulário online que está disponível através do link: https://forms.gle/YQ8k2XKsNJ4G6YJn8

Anexos:

A história da Tecelagem de Pedro II

Conheça a história da tecelagem artesanal no município de Pedro II, no Piauí. Uma das principais tipologias de artesanato do estado.

A história da produção em tecelagem no Piauí passa pelo município de Pedro II, localizado na região serrana a 195 km de Teresina. Sua fonte de economia principal é a agricultura de subsistência. E também o artesanato na produção de redes de dormir, colchas, tapetes e toalhas e a extração da opala, pedra semipreciosa encontrada no município.

Tudo começou no final do século XVII, anos de 1895 e 1896, com a chegada do padre Joaquim de Oliveira Lopes, vigário da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição. Que traz em sua companhia as irmãs Honorinda, Mariana e Severa. Que tiveram a responsabilidade de introduzir os processos do ensino de confeccionar redes de dormir e teares de grade. 

Já no século XIX, os padres alemães, Lotário e Norberto deram maior motivação aos processos de produção. E com a organização do setor, funda a primeira Cooperativa de tecelagem e amplia o número de grupos comunitários de produção. Por essa razão a ação dos missionários alemães continua sendo importante, principalmente no que diz respeito ao intercâmbio comercial estimulando na colocação de produtos na Alemanha.

Associação Artesanal Xique-Xique

A criação da Associação Artesanal Xique-Xique de Pedro II, foi um resultado expressivo do crescimento da tecelagem no município. Na qual vem sendo apoiada pela Comunidade Solidária, através do Programa de Artesanato e Geração de Renda.

A Associação “criou asas” e tornou-se independente (pertencia antes do Projeto, a um grupo de produção da Fundação Mandacarú). Logo, imprimiu uma linha básica de produção centrada no fazer tradicional dos pontos antigos e resgatados como: Ponto “Olho de pombo”, “tapeueirana”, “catado” e muitos outros.

Detalhes da rede feita em Pedro II

Lançou também uma coleção bem utilitária como: colcha de cama, rede, jogo americano, mochila, sacola para viagem, necessaire, produtos estes direcionados às novas tendências de mercado. Lá são confeccionadas peças diversas em teares de grade e de parede.  

Entrega de Carteiras dos Artesãos

A SUDARPI realizou nessa terça feira (15) a entrega de carteiras dos artesãos que fizeram o cadastro no mutirão do Polo Cerâmico do Poty Velho, realizado no dia 20 de setembro.

Aos artesões que não puderam comparecer para o recebimento, é só procurar a sede da SUDARPI, localizada no Centro de Artesanato Mestre Dezinho.